top of page
marmore.png

Efeitos da Acupuntura na Melhoria da Marcha de Doentes de Parkinson


A doença de Parkinson é a segunda doença neurodegenerativa mais comum, superada apenas pela Doença de Alzheimer.


É uma patologia progressiva que afeta uma em cada mil pessoas com mais de 60 anos e representa um elevado custo económico, provocando elevadas taxas de institucionalização e o aumento inerente dos custos de saúde.


A DP é caracterizada essencialmente por tremor de repouso, rigidez muscular, bradicinésia (lentificação de movimento), coordenação motora anormal e alterações posturais e de marcha.

Os distúrbios da marcha e do equilíbrio são um dos sintomas mais comuns da DP que aumenta o nível de incapacidade, contribuindo para um aumento do risco de quedas, com graves implicações na qualidade de vida destes pacientes.


A marcha parkinsoniana típica apresenta velocidade e comprimento de passo reduzidos e, consequentemente, uma marcha arrastada e lenta, com maior tempo na fase de apoio, tendência à inclinação anterior do tronco, diminuição dos reflexos posturais e menor oscilação dos membros superiores, características que modificar significativamente a eficiência metabólica da marcha.

Diversas terapias farmacológicas e cirúrgicas têm sido desenvolvidas para tentar solucionar as disfunções derivadas da patologia. No entanto, estes tratamentos são acompanhados por vários efeitos adversos.


O tratamento médico convencional consiste em administrações de levodopa (LD), um modificador de sintomas por tempo limitado. Mais de 50% dos pacientes começam a apresentar flutuações na funcionalidade motora induzidas por LD após 2 a 5 anos e desenvolvem movimentos motores involuntários chamados discinesias. Outros fármacos também podem ser usados, porém, nenhum deles é totalmente eficiente e todos apresentam alta incidência de efeitos colaterais. Portanto, atualmente, não existe tratamento eficiente para as disfunções derivadas da patologia.

Dado que o tratamento convencional não representa uma resposta satisfatória, muitos pacientes têm recorrido à medicina complementar, nomeadamente à acupunctura, na esperança de obterem melhorias sintomáticas sem terem efeitos secundários perturbadores.

A acupuntura faz parte da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) que consiste na inserção de certas agulhas no corpo do paciente em locais específicos com base em avaliações individuais que consistem em diagnóstico de língua e pulso e perguntas sobre estilo de vida, trabalho, níveis de stress, padrões de sono, regulação intestinal e muito mais.




A acupuntura melhora a marcha em pacientes com Doença de Parkinson

Na posição ortostática, o tratamento diminui a área de migração do centro de pressão, o que indica uma melhoria no equilíbrio.


Veja aqui o artigo completo

 
Logótipo Centro Medular


12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page